Sinaval

Indústria brasileira pede que Silva e Luna priorize investimentos no país e repense política de preços

O novo presidente da Petrobras, Joaquim Silva e Luna, prometeu durante seu discurso de posse que irá trabalhar para deixar a empresa mais forte, com visão de futuro, respeitando o meio ambiente e a sociedade, além de buscar o equilíbrio entre os interesses de consumidores de derivados e acionistas da estatal. A indústria reagiu bem, de maneira geral, aos recados dados pelo novo líder da petroleira. A expectativa é positiva por conta da formação de Silva e Luna e de seu histórico recente à frente da Itaipu Binacional. Hoje (20), vamos dividir com nossos leitores algumas das impressões e expectativas de entidades ligadas ao setor de óleo e gás sobre o novo presidente da Petrobras. Pelo lado do Sindicato Nacional da Indústria da Construção e Reparação Naval e Offshore (Sinaval) e da Associação Brasileira da Indústria de Máquinas e Equipamentos (Abimaq), o pedido é que a estatal volte a priorizar investimentos no Brasil, trazendo para o país as grandes obras. Já a Associação Brasileira das Empresas de Serviços de Petróleo (ABESPetro) e a Associação Brasileira de Engenharia Industrial (Abemi) fazem votos para que a empresa siga dando previsibilidade e continuidade em seu plano de negócios. Por fim, ouvimos também o Instituto de Estudos Estratégicos de Petróleo, Gás e Biocombustíveis (Ineep), que avalia que o novo presidente tende a continuar com a atual política de preços. Enquanto isso, a Federação Única dos Petroleiros (FUP) sugere que Silva e Luna repense a fórmula de formação de preços de derivados e reveja sua estratégia de desinvestimentos. A entidade sindical também destacou que o novo presidente abriu a expectativa de maior diálogo com os trabalhadores e o movimento sindical. Leia mais

20/04/2021|Seção: Destaque Superior 150px|Tags:, , |

Frente parlamentar mista debaterá temas da marinha mercante

A Frente Parlamentar Mista da Marinha Mercante Brasileira foi lançada na noite da última terça-feira (28), em Brasília. A iniciativa tem por objetivo discutir e propor políticas públicas para alavancar o setor marítimo nacional. O deputado federal Hugo Leal (PSD-RJ), presidente da Frente, declarou que a marinha mercante brasileira voltará a ter mais atenção. Ele destacou que essa atividade é estratégica para o país do ponto de vista econômico e logístico, porém carece de mais investimentos do que os destinados nas últimas décadas.

04/06/2019|Seção: Notícias da Semana|Tags:|

Competição imperfeita no apoio marítimo na mira da Antaq

As áreas técnicas da Antaq estão analisando a adoção de medidas para combater práticas de competição imperfeita no afretamento de embarcações de apoio marítimo. Entre as ações propostas está o aprimoramento de normas e procedimentos para inclusão de barcos na frota das empresas brasileiras de navegação (EBNs).

31/10/2018|Seção: Notícias da Semana|Tags:|

Empregos em estaleiros caíram 64% desde 2014, aponta Sinaval

A construção naval e offshore no Brasil emprega atualmente menos de 30.000 postos de trabalho. O Sindicato Nacional da Indústria da Construção e Reparação Naval e Offshore (Sinaval) contabilizou 29.539 trabalhadores trabalhando em estaleiros em abril, cerca de 5.00 empregos a menos em relação a dezembro do ano passado. O número de empregos no setor em abril representa queda de 64% em comparação a dezembro de 2014, pico da atividade, quando os estaleiros nacionais empregavam 82.472 trabalhadores.

03/07/2018|Seção: Notícias da Semana|Tags:, |

Sinaval propõe agenda para debate com candidatos à presidência

O Sindicato Nacional da Indústria da Construção e Reparação Naval e Offshore (Sinaval) elaborou uma agenda a ser entregue aos pré-candidatos que concorrerão à presidência da república. No documento, o sindicato propõe que sejam priorizadas políticas públicas que fortaleçam as atividades do setor naval para que ele possa retomar seu papel na economia brasileira. Um dos principais pontos apontados é a necessidade de manter e aperfeiçoar o sistema regulatório, legislativo e fiscal da indústria. (Clique aqui para conferir as propostas na íntegra)

03/07/2018|Seção: Notícias da Semana|Tags:|

O que os estaleiros querem do próximo presidente? Listamos as propostas do Sinaval para os presidenciáveis

O Sindical Nacional da Indústria de Construção Naval e Reparação Offshore (Sinaval), que representa 28 estaleiros instalados no Brasil, está iniciando um trabalho para colocar na agenda dos presidencáveis suas demandas para o próximo governo. A ideia é iniciar discussões com todas as legendas para que o tema da construção naval esteja nos programas de governo, que devem ser lançados em agosto.

03/07/2018|Seção: Notícias da Semana|Tags:|

Indústria naval brasileira busca novos rumos

No Painel apresentado pelo João Augusto Azeredo, diretor executivo da Associação Brasileira das Empresas de Construção Naval e Offshore (Abenav), no dia 29 de junho (sexta-feira), durante a Rio International Defense Exhibition — Ridex 2018, cujo tema giou em torno da análise conjuntural sobre a 'Indústria da Construção Naval' no Brasil e seus segmentos de atuação: offshore, navios, embarcações militares, embarcações de apoio marítimo, barcaças, empurradores e rebocadores, acabou por retratar o quadro hoje da indústria naval brasileira, e a diminuição em 64% dos postos de trabalho levantados pelo Sindicato Nacional da Indústria da Construção e Reparação Naval & Offshore (Sinaval), até abril deste ano.

03/07/2018|Seção: Notícias da Semana|Tags:, , |

Indústria naval brasileira vive grave crise a espera de encomendas com queda de 64 % nos empregos desde 2014

Há pelo menos quatro não há negócios consistentes no setor de petróleo e gás no país. Desde o início da Operação Lava Jato, nada acontece. Os líderes das operações policiais tem muito a comemorar, mas a insistência em punir as empresas tem também um legado de 13,2 milhões de desempregados, com a maior empresa do país paralisada, em compasso de espera, não produzindo nenhum incentivo para a retomada da economia.

03/07/2018|Seção: Notícias da Semana|Tags:, |

Estaleiros temem ficar sem encomendas a partir de 2019

A atual situação dos estaleiros de grande e médio porte tem dado ao setor a perspectiva de redução cada vez maior do número de encomendas. Sem novas contratações previstas a partir do ano que vem, grande parte deles está voltada para manutenção de embarcações e uso das instalações como base de apoio logístico e offshore. Um levantamento do Sindicato Nacional da Indústria da Construção e Reparação Naval e Offshore (Sinaval) aponta que 12 de seus 28 estaleiros associados não estão operando.

03/07/2018|Seção: Notícias da Semana|Tags:|

Indústria naval encaminha pleito de conteúdo local ao TCU

O Sinaval entregará ao TCU nesta quarta-feira (20/6) documentação para ser anexada ao pleito de mudança nas regras de conteúdo local das futuras rodadas da ANP.

20/06/2018|Seção: Notícias da Semana|Tags:, |