Estaleiro

P-67 passará por reparos na Baía de Guanabara

Dois meses após chegar da China, onde teve seu topside integrado, o FPSO P-67 segue parado na Baía de Guanabara (RJ) e sem data definida para produzir o primeiro óleo no campo de Lula Norte, no pré-sal da Bacia de Santos.

17/09/2018|Seção: Notícias da Semana|Tags:, |

Estaleiro Rio Grande é sondado sobre P-71 e movimentação de cargas

Um estudo elaborado pela consultoria Agência Porto aponta que a retomada das operações do Estaleiro Rio Grande (ERG) deve ir além da montagem e fabricação de plataformas e embarcações. De acordo com o levantamento, a recém homologação do plano de recuperação judicial do grupo Ecovix, responsável pelo empreendimento, abre possibilidades para a retomada das operações em Rio Grande.

17/09/2018|Seção: Notícias da Semana|Tags:, |

Em nova fase, estaleiro enseada negocia construção de módulos de FPSOs e diversifica negócios

Começou um novo tempo para o Estaleiro Enseada, na cidade de Maragogipe (BA). Após a densa crise que tanto prejudicou a indústria naval, foram necessárias mudanças na empresa. Após mais de dois anos de um intenso trabalho de reestruturação, chegou a hora do período de colheita dos resultados positivos, conforme revela o presidente da Enseada, Maurício de Almeida. O executivo contou que houve uma expressiva redução de 70% do valor das dívidas da companhia, sendo que os outros 30% foram reestruturados e serão pagos em até 19 anos. Com uma série de conquistas na parte financeira, a parte operacional também traz boas novidades.

17/09/2018|Seção: Notícias da Semana|Tags:, |

Plataforma de petróleo ‘salva’ exportações gaúchas em agosto

As exportações gaúchas tiveram uma ajuda de peso pesado em agosto. A plataforma de petróleo (P-75), montada na China e que nem chegou a atracar em Rio Grande para depois seguir à Bacia de Santos, contribuiu com divisas de US$ 1,3 bilhão. O equipamento não chega a sair do Brasil, mas é contabilizado como exportação para a subsidiária da Petrobras no Panamá. Em fevereiro, a P-74 saiu do estaleiro da EBR, em São José do Norte, para a área do pré-sal.

17/09/2018|Seção: Notícias da Semana|Tags:, |

Frota de sondas volta aos anos 1990

Com contratos vencendo em 2018, Petrobras chegará ao fim do ano com carteira inexpressiva
A Petrobras vai fechar 2018 com um indicador nada animador: em dezembro a companhia terá apenas 12 sondas operando no Brasil para atender suas campanhas exploratórias e de desenvolvimento. Poucas iniciativas de contratação de novas unidades estão em andamento e, ainda assim, […]

13/09/2018|Seção: Destaque 300px|Tags:, , |

Força tarefa tenta atrair investimentos para estaleiro Enseada

O governo da Bahia criou uma força tarefa para tentar reaquecer a indústria naval no estado. O foco é a retomada de operação do estaleiro Enseada, localizado em Maragojipe, no Recôncavo baiano. A intenção é atrair investidores e parcerias, além do apoio institucional, para que o empreendimento volte a gerar emprego e renda na região. […]

13/09/2018|Seção: Destaque 300px|Tags:, |

Aliança Tramontano é batizado em Itajaí (SC)

O Aliança Tramontano é um rebocador de última geração e conta com 32 metros de comprimento e capacidade de tração estática de 70 toneladas bollard pull. Assim como os dois últimos – Aliança Levante e Aliança Mistral -, o novo rebocador possui um nível superior de automação (classe ‘Automatic Bridge Centralized Control Unmanned’), permitindo que os controles do sistema de propulsão sejam inteiramente comandados e monitorados pelo passadiço. A expectativa é o que a última embarcação da série – Aliança Bora – seja batizada até o final do ano.

05/09/2018|Seção: Notícias da Semana|Tags:, |

Estaleiro Mauá soma dívidas de R$ 1,5 bi e tenta novo investidor

Fundado em 1845 e responsável por fabricar as primeiras plataformas de petróleo do país, na década de 1960, o Estaleiro Mauá, em Niterói, tenta um novo capítulo em sua história em meio a dificuldades financeiras. A atual crise na empresa ganhou força há três anos, quando a Transpetro cancelou o contrato de construção de três navios petroleiros. Com isso, o estaleiro acumulou dívidas de R$ 1,5 bilhão e enfrenta um processo de recuperação judicial, cujo plano prevê a possibilidade de atrair um sócio estrangeiro para concluir as unidades.

05/09/2018|Seção: Notícias da Semana|Tags:, |

Setor naval fechará quase 80 mil vagas até 2020

Nos últimos quatro anos, pelo menos 60 mil empregos, boa parte de mão de obra qualificada, foram eliminados das estatísticas da indústria naval brasileira. Foi a consequência do novo declínio do setor, que havia sido revitalizado no início dos anos 2000 com a política de priorizar equipamentos nacionais na exploração e produção de petróleo. De acordo com o Sinaval, que reúne as empresas do setor, os estaleiros brasileiros empregam atualmente 25 mil trabalhadores no país. Eram 84 mil em 2014. A expectativa da entidade é que esse número seja reduzido ainda mais, para cerca de seis mil pessoas em 2020.

05/09/2018|Seção: Notícias da Semana|Tags:, , |

Estaleiro Atlântico Sul vai investigar navios do Pré-Sal

Empreendimento sugere que navios estrangeiros estariam sendo usados no transporte do petróleo do pré-sal, o que infringe as regras da cabotagem e debilita ainda mais a indústria naval brasileira Com 10 anos de produção, o Pré-Sal já gera 1,5 bilhão de barris de petróleo por dia. O número é celebrado pela Petrobras porque já supera a produção do Reino Unido e ainda deve crescer. Porém não anima a indústria naval brasileira. O Estaleiro Atlântico Sul (EAS), situado no Litoral Sul de Pernambuco, explica que, apesar de os estaleiros nacionais estarem precisando de encomendas para se manter em atividade, há indícios de que a maior parte desse óleo não tem sido transportado por navios fabricados no Brasil, mas por embarcações importadas da China.

05/09/2018|Seção: Destaque Superior 300px|Tags:, |