Destaque Superior 300px

Conteúdo Local – No setor Óleo & Gas e Defesa

BNDES -Setor de petróleo e gás vai receber investimento de R$ 290 bi Defesa depende do Governo

O tópico Conteúdo Local tem sido polêmico e de grande impacto econômico. Gerou grandes erros estratégicos, na área de Óleo & Gas,  e agora entra como um item relevante no Programa Corveta Classe Tamandaré.

DefesaNet acompanhou o Fórum Conteúdo Local: Retomada e Desafios […]

20/09/2018|Seção: Destaque Superior 300px|Tags:|

Governo da Bahia cria força-tarefa para reaquecer Indústria Naval no Estado

O governo do Estado da Bahia criou uma força-tarefa, por meio da Secretaria de Desenvolvimento Econômico (SDE), para viabilizar o reaquecimento do setor da Indústria Naval na Bahia. O foco é a retomada de operação do estaleiro Enseada, instalado e licenciado em Maragogipe, no Recôncavo baiano. Único de 5ª geração no Brasil, com tecnologia de ponta e qualidade na produtividade, o Enseada já foi um celeiro de oportunidades e chegou a empregar mais de 7,4 mil pessoas, em sua maioria do Recôncavo. A intenção é atrair investidores e parcerias, além do apoio institucional, para que o empreendimento volte a gerar emprego e renda na região.

20/09/2018|Seção: Destaque Superior 300px||

Ameaça à cabotagem

O SINAVAL enviou em 10 de setembro cartas ao Presidente Temer e ao TCU, registrando sua posição contrária à possibilidade de abertura do setor de cabotagem à exploração por empresas da Europa, como decorrência das negociações entre o Mercosul e a União Europeia para estabelecimento de um acordo de livre comércio entre os dois blocos econômicos.
A preocupação maior do SINAVAL é a eventual adoção, pelo Governo brasileiro, de medidas comerciais prejudiciais à competitividade das empresas brasileiras frente às empresas de navegação europeias, agravando um cenário que há muitos anos já é desvantajoso para nossas empresas.
A cabotagem é um mercado importante para a Indústria Naval brasileira, que hoje luta por seu reerguimento numa conjuntura nacional muito desfavorável. Por isso, o SINAVAL está apoiando a posição das entidades desse segmento da Navegação Nacional.
Carta ao Presidente Temer
Carta ao Ministro José Múcio Monteiro – TCU

Estaleiro Atlântico Sul vai investigar navios do Pré-Sal

Empreendimento sugere que navios estrangeiros estariam sendo usados no transporte do petróleo do pré-sal, o que infringe as regras da cabotagem e debilita ainda mais a indústria naval brasileira Com 10 anos de produção, o Pré-Sal já gera 1,5 bilhão de barris de petróleo por dia. O número é celebrado pela Petrobras porque já supera a produção do Reino Unido e ainda deve crescer. Porém não anima a indústria naval brasileira. O Estaleiro Atlântico Sul (EAS), situado no Litoral Sul de Pernambuco, explica que, apesar de os estaleiros nacionais estarem precisando de encomendas para se manter em atividade, há indícios de que a maior parte desse óleo não tem sido transportado por navios fabricados no Brasil, mas por embarcações importadas da China.

05/09/2018|Seção: Destaque Superior 300px|Tags:, |

Indústria naval luta para se manter viva no Brasil

Às vésperas das eleições, a diretoria do Sindicato Nacional da Indústria de Construção e Reparação Naval e Offshore (Sinaval) peregrina pelo Brasil com uma cartilha de 20 páginas para entregar a presidenciáveis e candidatos a governador, na tentativa de explicar a importância de adotar políticas para evitar o naufrágio do setor no País. A expectativa é que a redefinição do cenário político possa significar a chance de a atividade emergir. Depois do Rio de Janeiro, São Paulo, Rio Grande do Sul e Espírito Santo, ontem foi a vez do Sinaval entregar o documento às equipes de Paulo Câmara e Armando Neto.

05/09/2018|Seção: Destaque Superior 300px|Tags:, |

Sinaval pede apoio para recuperar a indústria naval

A falta de encomendas fechou 60 mil empregos e 30 estaleiros da indústria naval brasileira só nos últimos quatro anos. E, se persistir, pode acabar com os 25 mil postos de trabalho que ainda existem nos 12 estaleiros que seguem funcionando no País. Por isso, o Sindicato Nacional da Indústria da Construção e Reparação Naval Offshore (Sinaval) elaborou uma agenda, com pleitos que podem contribuir com a recuperação do setor, para as eleições deste ano. O material está sendo entregue aos candidatos à Presidência e também aos candidatos ao Governodos estados que detêm estaleiros. Em Pernambuco, foi apresentada nessa terça-feira (4) pelo vice-presidente-executivo do sindicato, Sérgio Bacci.

05/09/2018|Seção: Destaque Superior 300px|Tags:|

Vice-Presidente do SINAVAL encontra candidatos de PE para discutir Agenda da Indústria Naval para as eleições de 2018

O Vice-Presidente do SINAVAL Sergio Bacci esteve nesta terça-feira dia 4 de setembro com o Governador de Pernambuco, Paulo Câmara, e entregou ao Secretário de Desenvolvimento Econômico daquele Estado, Antonio Mario de Abreu Pinto, a “Agenda do SINAVAL para as eleições de 2018”, com as principais proposições para o reerguimento da Indústria Naval e Offshore brasileira. Em outro encontro na mesma data, Bacci foi recebido pelo Senador Armando Monteiro, candidato a Governador de Pernambuco, e entregou a Agenda do SINAVAL ao Chefe de Gabinete do Senador, Aguinaldo Viriato. Na foto, Sergio Bacci com o Secretário Abreu Pinto.

05/09/2018|Seção: Destaque Superior 300px, SINAVAL Informa|Tags:, |

Brasfels termina obras na plataforma P-69 que já está seguindo para primeiros testes no Campo de Lula

Depois de ter chegado no dia 28 de março do ano passado para a etapa de conclusão e instalação de seus 18 módulos, a Plataforma P-69 ficou pronta e já saiu do Estaleiro Brasfels, em Angra dos Reis, para os primeiros testes. No estaleiro foi feita toda integração, que compreende a instalação dos módulos sobre o casco, a interligação de todos os equipamentos da plataforma e o comissionamento dos sistemas operacionais (conjunto de testes para verificar se os sistemas estão de acordo o projetado e aptos para o funcionamento adequado).

03/09/2018|Seção: Destaque Superior 300px|Tags:, |

Eduardo Paes (DEM) visitou um estaleiro em Niterói nesta quinta (30)

Fonte: Globoplay – Pedro Figueiredo

31/08/2018|Seção: Destaque Superior 300px|Tags:|

Paes promete pressão sobre Petrobras e MP para retomada de empregos na indústria naval

Candidato falar em gerar ao menos 40 mil empregos no setor, sucateado por corrupção. O candidato ao governo do Rio Eduardo Paes (DEM) creditou a queda da indústria naval no estado a uma "mudança de política" do governo federal e da Petrobras, de olho na geração de empregos e no sucateamento que o setor sofreu após denúncias recorrentes de corrupção investigadas pela Lava-Jato.

31/08/2018|Seção: Destaque Superior 300px|Tags:, |