O SINAVAL é a instituição que representa
os estaleiros brasileiros instalados
em diversas regiões do país.

Comissão especial Naval se reunirá com Marinha Marcante

A Comissão Especial de Indústria Naval e Offshore, da Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro (Alerj), se reúne nesta segunda-feira (10) em audiência pública para ouvir representantes da Agência Nacional do Petróleo (ANP) e do Conselho Diretor do Fundo da Marinha Mercante (CDFMM). O encontro vai ser às 14h, via plataformas digitais. Leia mais

Abimaq vê sucesso de conteúdo local em projetos de FPSOs e no subsea

Associação destacou êxito de projetos de FPSOs no Brasil com a SBM, no estaleiro Brasa (RJ), e a conclusão da FPSO P-76 (foto), na Techint, com preço mais baixo e com conteúdo local acima do exigido. Para conselho de O&G da entidade, itens submersos de exploração e produção atraíram uma grande quantidade de empresas para o Brasil. Leia mais

Setor naval perde 80% dos empregos

A quantidade de empregos no setor naval do Brasil apresentou queda de 81,8%, desde 2014. A informação foi fornecida pelo vice-presidente executivo do Sindicato Nacional da Indústria da Construção e Reparação Naval e Offshore (Sinaval), Sérgio Bacci, durante reunião remota da Comissão da Indústria Naval, de Offshore e de Petróleo e Gás, da Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro (Alerj), realizada nesta semana. Leia mais

Marintec South America/Navalshore tem novas data e nome

A 16ª edição da Marintec South America/Navalshore foi transferida para 16 a 18 de agosto 2022. O atual cenário sanitário no país e no mundo são os motivos que levaram a organização a optar por não mais realizar o evento em agosto de 2021, como estava originalmente previsto.
A partir da próxima edição, a feira volta a se chamar Navalshore, nome original de 2004 a 2011, quando adotou o nome Marintec South America - Navalshore. Leia mais

Governo quer reduzir indústria naval a desmonte de ferro-velho

Sempre que chamada, a indústria naval atendeu às necessidades do país. Porém, ao longo da história, a falta de uma política de Estado levou a uma sucessão de altos e baixos. Foi assim no final do Império, no início da República, com Juscelino, na ditadura de 64. Mais recentemente, com Lula e Dilma, a construção naval viveu momento de glória, com mais de 80 mil empregados diretos, parcerias internacionais, instalação no Brasil de centros de tecnologia e desenvolvimento de uma ampla cadeia de fornecimento de peças e serviços. Com a derrubada de Dilma, quase tudo foi desmontado, abrindo mão dos postos de trabalho e da geração de valor interno por um misto de ideologia e intere$$e$ em trazer produtos do exterior. Leia mais

Indústria brasileira pede que Silva e Luna priorize investimentos no país e repense política de preços

O novo presidente da Petrobras, Joaquim Silva e Luna, prometeu durante seu discurso de posse que irá trabalhar para deixar a empresa mais forte, com visão de futuro, respeitando o meio ambiente e a sociedade, além de buscar o equilíbrio entre os interesses de consumidores de derivados e acionistas da estatal. A indústria reagiu bem, de maneira geral, aos recados dados pelo novo líder da petroleira. A expectativa é positiva por conta da formação de Silva e Luna e de seu histórico recente à frente da Itaipu Binacional. Hoje (20), vamos dividir com nossos leitores algumas das impressões e expectativas de entidades ligadas ao setor de óleo e gás sobre o novo presidente da Petrobras. Pelo lado do Sindicato Nacional da Indústria da Construção e Reparação Naval e Offshore (Sinaval) e da Associação Brasileira da Indústria de Máquinas e Equipamentos (Abimaq), o pedido é que a estatal volte a priorizar investimentos no Brasil, trazendo para o país as grandes obras. Já a Associação Brasileira das Empresas de Serviços de Petróleo (ABESPetro) e a Associação Brasileira de Engenharia Industrial (Abemi) fazem votos para que a empresa siga dando previsibilidade e continuidade em seu plano de negócios. Por fim, ouvimos também o Instituto de Estudos Estratégicos de Petróleo, Gás e Biocombustíveis (Ineep), que avalia que o novo presidente tende a continuar com a atual política de preços. Enquanto isso, a Federação Única dos Petroleiros (FUP) sugere que Silva e Luna repense a fórmula de formação de preços de derivados e reveja sua estratégia de desinvestimentos. A entidade sindical também destacou que o novo presidente abriu a expectativa de maior diálogo com os trabalhadores e o movimento sindical. Leia mais

Silva e Luna defende paridade, mas previsibilidade de preços e respeito ao consumidor em seu discurso de posse

O General Joaquim Silva e Luna já é de fato o novo presidente da Petrobras. A cerimônia de posse foi realizada Nesta manhã (19) para poucas pessoas. Ele substitui Roberto Castello Branco, que foi demitido publicamente pelo Presidente Jair Bolsonaro. Em discurso, Silva e Luna falou da paridade internacional de preços, mas lembrou da previsibilidade e respeito ao consumidor. Demonstrou respeito pelos petroleiros, mas não falou sobre apoiar a indústria nacional nas obras da Petrobras. Leia mais

BR do Mar: Senado anexa carta contra abertura de afretamento a petroleiros estrangeiros

A mesa diretora do Senado acolheu uma carta de representantes de estaleiros solicitando a alteração ou retirada de dispositivos do projeto de lei 4.199/2020 (BR do Mar) considerados prejudiciais à indústria naval brasileira. A principal reivindicação é que as regras de afretamento do PL da cabotagem não contemplem embarcações estrangeiras destinadas ao transporte de petróleo e derivados (produtos claros e escuros) e ao transporte de gases nesse modal. O texto tramita em regime de urgência constitucional no Senado e, caso não seja votado até o próximo dia 23, passará a trancar a pauta. Leia mais

Comissão da Indústria Naval da Alerj recebe relator do BR do Mar

A Comissão Especial da Indústria Naval e Offshore e de Petróleo e Gás da Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro (Alerj) recebeu o senador Nelsinho Trad (PSD-MS) para debater o projeto de lei conhecido como BR do Mar, de sua relatoria. Em reunião na segunda-feira (12/4), os deputados informaram que enviarão propostas de emendas para a análise do relator até a próxima sexta-feira. Leia mais

Modec bloqueada na Petrobras

A decisão da Petrobras de suspender a Modec pelo prazo de 13 meses, impossibilitando o grupo japonês de disputar licitações e de assinar novos contratos nesse período, deixou o mercado apreensivo.  Ainda que na semana passada já circulassem especulações em torno de um possível bloqueio, a medida foi recebida com preocupação, sendo vista como um recado de endurecimento da petroleira em relação aos fornecedores. Leia mais

ALERJ instala Comissão Especial da Indústria Naval e de Offshore

A Comissão Especial para acompanhar e incentivar a retomada da Indústria Naval e de Offshore e do setor de Petróleo foi instalada, nesta quinta-feira (18/03), na Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro (Alerj). O grupo será presidido pela deputada Célia Jordão (Patriota), com o deputado Rosenverg Reis (MDB) na vice-presidência. A Comissão pretende abordar as questões problemáticas que envolvem o setor naval do estado. Leia mais

Proposta tenta impedir aplicação do BR do Mar a petroleiros

Uma proposta de emenda no Senado propõe a inclusão de um item no artigo 1º do projeto de lei 4.199/2020 (BR do Mar), estabelecendo que o BR do Mar não seja aplicado ao transporte de petróleo bruto de origem nacional ou de derivados básicos produzidos no país. A proposta foi apresentada, nesta quarta-feira (17), pela equipe do senador Major Olímpio (PSL-SP), que encontra-se internado com Covid-19. Até o começo da noite desta quarta-feira (17) foram apresentadas 22 emendas ao PL 4.199/2020. Leia Mais

Artigos

A indústria naval em Singapura

Nas últimas décadas, a indústria naval de Singapura desenvolveu tecnologia especialmente voltada à construção e à conversão de plataformas para a indústria de óleo e gás.<br>Ainda pouco conhecida em nosso país, e denominada Cingapura – até 1945, quando, pela reforma ortográfica em Portugal, passa a se chamar Singapura, denominação que só adotamos no Brasil a partir da reforma ortográfica de 2009 – é uma cidade-Estado insular no sudeste da Ásia, composta de cerca de 63 Ilhas, com aproximadamente 705 km2 e conhecida desde a década de 1980 como um dos chamados tigres asiáticos. Leia mais
Por Wagner Victer.

Encomendar plataformas na Ásia prejudica o Brasil

“A decisão da Petrobras de encomendar plataformas de produção nos estaleiros asiáticos não foi tomada em decorrência de problemas quanto à qualidade dos produtos brasileiros”, afirma Ariovaldo Rocha, presidente do Sindicato Nacional da Indústria de Construção e Reparação Naval e Offshore (Sinaval). Leia mais.

Nota do SINAVAL

O SINAVAL, em face das recentes notícias sobre as intenções de contratação, pela Petrobras, de novos FPSOs para o campo de Búzios, na Bacia de Santos, e em seu papel institucional de representação da Indústria Naval em nível nacional, vem a público prestar esclarecimentos sobre esse tema e sobre o Comunicado da Petrobras divulgado em consequência dessas notícias. Leia mais

NOTA SOBRE O PROJETO DE LEI QUE APROVOU
O PROGRAMA “BR DO MAR”

Após a conclusão, por parte da Câmara dos Deputados, da votação do Projeto de Lei 4199/2020, que trata do Programa “BR do Mar”, o SINAVAL – Sindicato Nacional da Indústria da Construção e Reparação Naval e Offshore – vem a público manifestar-se sobre esse assunto.
Em todos os países onde a indústria naval é competitiva e gera milhares de empregos, este segmento industrial tem sua sustentação apoiada em três pilares: conteúdo local, demanda perene e linhas de financiamento atrativas. Leia mais

Nota do SINAVAL

Em resposta ao artigo do SINAVAL publicado no site desta Instituição de Classe em 30 de abril do ano em curso, o Secretário de Desenvolvimento da Indústria, Comércio, Serviços e Inovação do Ministério da Economia enviou ao SINAVAL, em 23 de novembro, o Ofício SEI nº 144060/2020/ME, de 20 de novembro, que estamos publicando a seguir juntamente com o artigo do SINAVAL que motivou o Ofício.
Recomendamos o acesso ao link em cor azul na segunda página do Ofício, que remete às diversas providências emergenciais tomadas pelo Governo Federal em função da pandemia da Covid-19.

Nota do SINAVAL

O SINAVAL informa que o Ministro da Infraestrutura, Tarcísio Freitas, recebeu esta instituição em Brasília nesta segunda-feira dia 14, acompanhado pelo Secretário Nacional de Portos e Transportes Aquaviários, Diogo Piloni, para tomar conhecimento dos principais pontos do Projeto de Lei no. 4199/2020 referente ao Programa "BR do Mar" que prejudicam a Indústria Naval brasileira.
Ainda nesta mesma segunda-feira, o SINAVAL reuniu-se com o Chefe de Gabinete da Senadora Kátia Abreu, Sr. Arno Jerke Jr., para apresentar os pontos prejudiciais à Indústria Naval brasileira no Projeto de Lei no. 3129/2020, de autoria da Senadora. 
A Senadora Kátia Abreu receberá o SINAVAL em Brasília na próxima semana. Leia mais

Notícias da Semana

‘Problema da cabotagem não é o navio’, defende Sinaval

Para Sinaval, embarcação que opera no modal representa menos de 5% do custo operacional da atividade.
O Sindicato Nacional da Indústria da Construção e Reparação Naval e Offshore (Sinaval) avalia que os principais fatores que atrapalham e encarecem a cabotagem não estão na construção do navio, e sim nos custos portuários e com praticagem, bunker, bem como a burocracia, segregação de contêiner.

Redução do AFRMM no BR do Mar não serve à cabotagem e impacta indústria naval, dizem especialistas

O programa do governo federal de incentivo à cabotagem, o BR do Mar, continua gerando discussões, apesar de já finalizado e prestes a ser encaminhado ao Congresso Nacional. Para especialistas na área, uma das principais mudanças previstas pelo projeto, que pretende reduzir o Adicional ao Frete para Renovação da Marinha Mercante (AFRMM) na navegação de longo curso, não serve de incentivo ao setor, como deve ainda impactar negativamente a indústria naval brasileira. A redução no AFRMM no longo curro prevista pelo governo é de 25% para 10%.

Notas para a Imprensa

Nota do SINAVAL em relação ao Projeto de Lei Complementar que dispõe sobre os recursos do FMM

O SINAVAL tomou conhecimento da aprovação na Câmara dos Deputados no dia 9 de junho, em regime de urgência, do Projeto de Lei Complementar (PLC) de autoria dos Deputados Mauro Benevides e André Figueiredo Filho, ambos do PDT/CE, que "cria fonte de recursos para o enfrentamento de calamidade pública nacional decorrente de Pandemia da Covid-19 reconhecida pelo Congresso Nacional", nos termos do Decreto Legislativo no. 6 de 2020. Essa fonte de recursos será constituída pelo saldo do superávit financeiro, apurado em 31 de dezembro de 2019, de diversos fundos públicos que o PLC relaciona, dentre os quais o FMM-Fundo da Marinha Mercante.
Leia a nota na íntegra

Sinaval contesta Petrobras e diz que contratação da indústria local ajudaria o Brasil na retomada pós-pandemia

O presidente da Petrobras, Roberto Castello Branco, deu nesta semana um recado para a indústria naval: “o Brasil tem vantagens em recursos naturais e os chineses têm o potencial industrial”. Ou seja, a companhia pretende continuar contratando suas plataformas na Ásia e, em especial na China. “Essa é a cabeça de quem acha que o Brasil sempre será colônia”, disse o vice-presidente executivo do Sindicato Nacional da Indústria da Construção e Reparação Naval e Offshore (Sinaval), Sergio Bacci (foto).
Clique aqui para ler a a entrevista completa

PL da cabotagem não preserva indústria naval brasileira, afirma Sinaval

O Sindicato Nacional da Indústria da Construção e Reparação Naval e Offshore (Sinaval) propôs que o governo não apresente ao Congresso o projeto de lei relacionado ao programa de estímulo à cabotagem (BR do Mar). No ofício encaminhado ao Ministério da Infraestrutura, nesta terça-feira (19), a entidade alega que o texto do PL, conforme se tem conhecimento, altera a legislação referente à navegação de cabotagem no Brasil, permitindo a importação de novos navios para atuar no modal, sem gerar novos empregos no país.

Artigos

Queremos indústria naval no Brasil?

Esta pergunta, que vale alguns bilhões de dólares e milhares de empregos no Brasil, precisa ser respondida pelo Governo Federal através de uma Política de Estado.
Historicamente, a indústria naval brasileira sempre viveu de soluços. São anos de bonança com obras e empregos e, depois, anos de terra arrasada, com grande desemprego, como estamos passando nos últimos quatro anos. Leia mais...
Ariovaldo Rocha – Presidente do SINAVAL

Artigos

O papel da Indústria Naval na economia e na geração de empregos

O baixo crescimento de nossa economia, somado ao grande número de desempregados no Brasil, tem sido fruto de uma política estrategicamente equivocada da percepção do papel da indústria de transformação no desenvolvimento do País. Leia mais...
Ariovaldo Rocha – Presidente do SINAVAL

SINAVAL Informa

Reunião do SINAVAL com o Ministro da Infraestrutura

O SINAVAL participou nesta segunda-feira dia 02/09/2019 de reunião em Brasília com o Ministro de Estado da Infraestrutura, Tarcísio Freitas, ocasião em que foi apresentada a situação geral da Indústria Naval e Offshore Brasileira no âmbito das discussões do Programa BR do Mar, a ser lançado em outubro sob a forma de Medida Provisória. Leia mais...

SINAVAL Informa

Reunião do SINAVAL com o Vice-Presidente Hamilton Mourão

O SINAVAL foi recebido em Brasília na manhã de segunda-feira, dia 22 de julho, pelo Vice-Presidente da República Hamilton Mourão para apresentação da situação atual e das perspectivas da Indústria Naval e Offshore brasileira. O Presidente Ariovaldo Rocha estava acompanhado de Diretores do SINAVAL e de estaleiros associados à instituição. Na primeira foto, o Vice-Presidente Mourão com o Presidente Rocha. Na segunda foto, o Vice-Presidente Mourão e o Presidente Rocha com Harro Burmann (Presidente do Estaleiro Atlântico Sul), Jorge Ferraz (Diretor do SINAVAL) e Maurício Bastos de Almeida (Presidente da Enseada Indústria Naval). Leia mais...

Notícias da Semana

Governo da Coreia do Sul investe na recuperação da construção naval

Na sequência de um apoio público já anunciado, Seul orienta agora o financiamento para a construção de navios a GNL. A Coreia do Sul tenciona investir 54 milhões de euros no apoio à recuperação dos estaleiros navais do país, terá anunciado o ministro do Comércio, Indústria e Energia sul-coreano, refere o World Maritime News. Leia mais...

Projeto de lei dos EUA incentiva construção naval dedicada à cabotagem

Brasil e Estados Unidos são países privilegiados por contar com extensas costas marítimas. O território norte-americano, inclusive, é banhado por dois oceanos - Pacífico e Atlântico - e ocupa a nona posição entre as maiores extensões litorâneas do planeta. Entretanto, a frota de embarcações destas nações é muito baixa, reflexo de uma indústria marítima muito aquém de suas possibilidades e em posição de fragilidade se comparadas às indústrias de Alemanha, Japão, Noruega, Grécia e Cingapura, entre outras.
Para reverter este panorama um projeto de Lei foi apresentado nos Estados Unidos com o intuito de incentivar a construção naval dedicada à cabotagem. Leia mais...

‘Jones Act’ contribuiu para 30% a mais empregos na indústria marítima dos EUA, aponta instituto

O setor marítimo dos Estados Unidos registrou aumento de 30% no número de postos de trabalho locais. De acordo com o Transportation Institute, esse aumento foi possível graças ao Jones Act, lei de 1920 que garante que o transporte de cabotagem pela costa americana seja realizado por embarcações construídas no país, de propriedade de armadores locais e tripuladas por americanos, promovendo a manutenção da base industrial marítima dos EUA. Leia mais...

 

Últimas Notícias

Estaleiros coreanos apostam em novo projeto de FPSO da Petrobras

Fontes da indústria de construção naval e a mídia estrangeira destacaram, nos últimos dias, a participação dos estaleiros coreanos Korea Shipbuilding & Offshore Engineering Co. (KSOE) e Daewoo Shipbuilding & Marine Engineering Co. (DSME) em licitação da Petrobras para seu novo projeto de construção de uma plataforma FPSO.

Sembcorp Marine luta contra a escassez de mão de obra

A Sembcorp Marine, sediada em Cingapura, enfrenta escassez de trabalhadores qualificados e restrições na cadeia de suprimentos em consequência da Covid-19. O anúncio foi feito pela empresa ao anunciar seus resultados do primeiro trimestre.

Petrobras inicia contratação de Búzios 9

A Petrobras iniciou, na sexta-feira (30/4), o processo de licitação para aquisição da nona unidade do campo de Búzios, denominada P-80, que terá capacidade para processar 225 mil barris/dia e 12 milhões de m³/dia de gás natural.

Cluster Tecnológico Naval do Rio abre inscrições para entidades públicas e privadas

Em seminário promovido pela Firjan, o Cluster Tecnológico Naval do Rio anunciou nesta terça-feira (27) a abertura de inscrições para órgãos públicos, empresas privadas, organizações não-governamentais, universidades e sindicatos interessados em aderir ao projeto. A ideia é fortalecer o cluster como um hub de desenvolvimento da chamada Economia do Mar no estado.