O SINAVAL é a instituição que representa
os estaleiros brasileiros instalados
em diversas regiões do país.

SINAVAL Informa

Reunião do SINAVAL com o Ministro da Infraestrutura

O SINAVAL participou nesta segunda-feira dia 02/09/2019 de reunião em Brasília com o Ministro de Estado da Infraestrutura, Tarcísio Freitas, ocasião em que foi apresentada a situação geral da Indústria Naval e Offshore Brasileira no âmbito das discussões do Programa BR do Mar, a ser lançado em outubro sob a forma de Medida Provisória.

O SINAVAL esteve representado pelo Presidente Ariovaldo Rocha e pelo Vice-Presidente Executivo Sergio Bacci. O Ministro estava acompanhado do Secretário Nacional de Portos e Transportes Aquaviários Diogo Piloni, do Diretor do Departamento de Hidrovias e Navegação Dino Batista e da Assessora do Ministério Cristiane Peralta.

Na reunião, que ocorreu em clima cordial e elevado, foram abordados alguns aspectos da futura Medida Provisória de especial interesse para a Indústria Naval e Offshore brasileira, como a necessidade de limitação da MP aos navios exclusivamente de Cabotagem, tendo S. Exa. assegurado que a MP não será estendida a outros tipos de embarcações que não sejam as de Cabotagem, como os navios de Apoio Marítimo, de Apoio Portuário e de Navegação Fluvial e às barcaças, balsas e chatas, bem como aos navios petroleiros. O Ministro Tarcísio concordou com a ideia da criação de um Fundo Garantidor para viabilizar as contratações de navios de grande porte a serem construídos pelos grandes estaleiros e informou que faria gestões nesse sentido junto ao Ministério da Economia. Uma outra questão levantada pelo SINAVAL, que pediu a atenção e ajuda do Ministro, foi a extensão dos prazos de carência e de pagamentos dos financiamentos concedidos pelo FMM-Fundo da Marinha Mercante para a construção ou modernização de estaleiros.

Também foi solicitado que o Ministro colaborasse, no que fosse possível, para a aprovação rápida do percentual do AFRMM-Adicional ao Frete para Renovação da Marinha Mercante a ser destinado à Marinha do Brasil para construção e reparação dos meios flutuantes necessários a seu programa de reaparelhamento, tendo S. Exa. concordado, informando que vai verificar o andamento do assunto e colaborar para sua finalização.

Sobre um último assunto da pauta do SINAVAL – a necessidade de retomada das contratações de plataformas, grandes navios e navios de Apoio Marítimo para os próximos anos pela Petrobras no Brasil –, o Ministro tomou nota da solicitação e informou que, como o assunto não faz parte da pauta do Ministério da Infraestrutura, não tem como interferir na política de contratações da Petrobras, mas disse acreditar que, com a realização dos novos leilões, haverá demanda também para a produção no Brasil.

Nas fotos, de autoria do fotógrafo oficial do Ministério Alberto Ruy, veem-se o Ministro Tarcísio ladeado à esquerda pelos Srs. Piloni e Dino e pela Sra. Cristine; e à direita, pelo Presidente Rocha e pelo Vice-Presidente Executivo Bacci do SINAVAL.

Petrobras recebe 43 multas do Ibama em uma semana por poluir o mar

Irregularidades foram constatadas em unidades de exploração e produção de petróleo e gás. Autos somam R$ 708 mil e foram aplicados após análise de relatórios apresentados pela estatal.
A Petrobras recebeu 43 multas do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama), em um intervalo de uma semana, por despejo irregular de resíduos no mar a partir da operação de plataformas e navios. As penalidades variam de R$ 8 mil a R$ 32 mil, e totalizam R$ 708 mil.

Itaguaí Construções Navais comemora dez anos com avanços no PROSUB

A Itaguaí Construções Navais comemorou hoje, 21/08, os dez anos de criação da empresa, que é responsável por executar o PROSUB, o Programa de Desenvolvimento de Submarinos da Marinha do Brasil. A data marca uma década da assinatura do estatuto da ICN, formada pelos sócios Naval Group e OEC (Odebrecht Engenharia e Construção). A comemoração ocorreu nas instalações do estaleiro, localizado em Itaguaí (RJ), com a presença dos dois mil integrantes, além de representantes da Marinha do Brasil e da ICN.

SINAVAL Informa

Reunião do SINAVAL com o Vice-Presidente Hamilton Mourão

O SINAVAL foi recebido em Brasília na manhã de segunda-feira, dia 22 de julho, pelo Vice-Presidente da República Hamilton Mourão para apresentação da situação atual e das perspectivas da Indústria Naval e Offshore brasileira. O Presidente Ariovaldo Rocha estava acompanhado de Diretores do SINAVAL e de estaleiros associados à instituição.
Na primeira foto, o Vice-Presidente Mourão com o Presidente Rocha. Na segunda foto, o Vice-Presidente Mourão e o Presidente Rocha com Harro Burmann (Presidente do Estaleiro Atlântico Sul), Jorge Ferraz (Diretor do SINAVAL) e Maurício Bastos de Almeida (Presidente da Enseada Indústria Naval).

SINAVAL Informa

Reunião do SINAVAL com o Ministro de Minas e Energia Bento Albuquerque

Na tarde da mesma segunda-feira 22 de julho, no Rio de Janeiro, o Ministro de Minas e Energia, Bento Albuquerque, recebeu o SINAVAL para uma breve análise da conjuntura da Indústria Naval e Offshore nacional e das alternativas que estão sendo discutidas no âmbito governamental sobre o futuro desse segmento industrial. O Ministro Bento Albuquerque estava acompanhado do Secretário de Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis Marcio Felix Carvalho Bezerra e do Chefe de Gabinete José Roberto Bueno Junior. O Presidente do SINAVAL, Ariovaldo Rocha, fez-se acompanhar de uma comitiva de Diretores do SINAVAL e de estaleiros associados.
Na foto, gentilmente tirada pelo Chefe de Gabinete Bueno, aparecem, da esquerda para a direita: Gilberto Israel (Diretor da BrasFELS e Keppel FELS), Jorge Ferraz (Diretor do SINAVAL), T. Guhan (Presidente do EJA-Estaleiro Jurong Aracruz), Jorge Faria (Assessor da Presidência do SINAVAL), Maurício Bastos de Almeida (Presidente da Enseada Indústria Naval), o Ministro Bento Albuquerque, Ariovaldo Rocha (Presidente do SINAVAL), Lucila Lopes (Diretora do EJA-Estaleiro Jurong Aracruz) e Marcio Felix Carvalho Bezerra (Secretário do MME).

Rachaduras no FPSO Cidade do Rio de Janeiro

A Modec e a Petrobras avaliam possibilidade de rebocar o FPSO Cidade do Rio de Janeiro para um estaleiro, após detectar trincas no casco do navio, que ocasionaram o vazamento de cerca de 1,2 m³ de óleo residual, no último final de semana. Segundo apurado com exclusividade, há cinco trincas no casco e várias embarcações estão dando apoio na região.

Notícias da Semana

Governo da Bahia debate novos modelos de negócios para o Estaleiro Enseada em Maragogipe

A reativação do Estaleiro Enseada, localizado em Maragogipe, no Recôncavo Baiano, foi discutida nesta terça-feira (23/07/2019), na Secretaria do Planejamento do Estado. Durante a reunião, os secretários Walter Pinheiro (Planejamento) e Marcus Cavalcanti (Infraestrutura), além do presidente do estaleiro, Maurício Almeida, representantes da Federação das Indústrias do Estado da Bahia (Fieb) e de outras secretarias debateram a possibilidade de novos modelos de negócios para o empreendimento.

Economia marítima rende R$ 2 trilhões para o Brasil por ano

Responsável por concentrar metade da população brasileira, o litoral representa uma das principais fontes de riquezas do país. O mar rende R$ 2 trilhões por ano, o equivalente a 19% do Produto Interno Bruto (PIB, soma dos bens e dos serviços produzidos) nacional.
A estimativa foi apresentada em 24 de junho pelo representante da Comissão Interministerial para os Recursos do Mar e comandante da Marinha, Rodrigo de Campos Carvalho. Um dos participantes da 1ª Conferência Ministerial Regional das Américas sobre Economia Verde, ele defendeu a importância da preservação dos recursos marinhos para assegurar o desenvolvimento sustentável.

Notícias da Semana

Estaleiros alertam governo sobre MP que flexibiliza importação de navios

Representantes da construção naval manifestaram formalmente ao Ministério da Infraestrutura os riscos da proposta de medida provisória que permite a importação de navios estrangeiros novos e usados na cabotagem, com isenções de impostos na importação (II, PIS, Cofins e ICMS). Na última quarta-feira (12), o Sindicato Nacional da Indústria da Construção e Reparação naval e Offshore (Sinaval) protocolou uma carta, endereçada ao ministro Tarcísio Freitas, na qual alerta que tal medida pode alterar drasticamente as regras vigentes da navegação brasileira (Lei 9432/1997), além de trazer prejuízos à construção naval, à cadeia produtiva e à geração de emprego e renda no país.

SINAVAL Informa

Nota Técnica – PLS nos. 423/2014, 2948/2019 e 3221/2019

O SINAVAL tomou conhecimento, com grande preocupação, dos Projetos de Lei nos. 423/2014, 2948/2019 e 3221/2019, apresentados pelo ilustres Senadores Kátia Abreu (PDT-TO), Alvaro Dias (PODE-PR) e Chico Rodrigues (DEM-RR), que propõem alterações na Lei nº. 9.432, de 08/01/1997, que dispõe sobre a ordenação do transporte aquaviário e dá outras providências. Os Projetos de Lei visam, principalmente, a permitir a aquisição, pelas empresas brasileiras de navegação (EBNs), de embarcações novas e usadas no mercado internacional, e a eliminar restrições ao afretamento de embarcações estrangeiras, alterando de forma prejudicial o marco regulatório dos setores da Navegação e da Indústria da Construção Naval brasileiras, que foi objeto de extensas e demoradas negociações do Governo com todas as partes interessadas e funciona perfeitamente há mais de 20 anos. Leia Mais...

Notícias da Semana

Governo da Coreia do Sul investe na recuperação da construção naval

Na sequência de um apoio público já anunciado, Seul orienta agora o financiamento para a construção de navios a GNL.
A Coreia do Sul tenciona investir 54 milhões de euros no apoio à recuperação dos estaleiros navais do país, terá anunciado o ministro do Comércio, Indústria e Energia sul-coreano, refere o World Maritime News. O jornal acrescenta que esse apoio será destinado, essencialmente, à conquista de encomendas para construção de navios amigos do ambiente, como os alimentados a gás natural liquefeito (GNL).
O apoio agora anunciado surge na sequência de um grande financiamento à construção naval divulgado em Novembro de 2018, quando o Governo revelou que iria criar um fundo de cerca de 1.315 milhões de euros para apoiar os construtores navais. Adicionalmente, o Governo tenciona investir 2.166 milhões de euros suplementares em infra-estruturas para o sector, susceptíveis de acolherem encomendas de até 140 navios a GNL em 2025.

SINAVAL Informa

Instalação da Frente Parlamentar Mista em Defesa da Indústria Marítima Brasileira

Nesta quarta-feira, dia 24 de abril, realizou-se na Câmara dos Deputados, em Brasília, a cerimônia de instalação da Frente Parlamentar Mista em Defesa da Indústria Marítima Brasileira, em um café da manhã organizado pela Presidente da Frente Parlamentar, Deputada Professora Dayane Pimentel (PSL-BA). O Presidente do SINAVAL, Ariovaldo Rocha, participou do evento, acompanhado do Vice-Presidente Executivo Carlos Macedo, responsável pela representação do SINAVAL em Brasília.

Notícias da Semana

Lançada frente parlamentar em defesa da indústria marítima

Foi lançada nesta quarta-feira (24), na Câmara dos Deputados, a Frente Parlamentar Mista em Defesa da Indústria Marítima. O grupo reúne 207 deputados e 15 senadores com o objetivo de propor ações de incentivo ao setor naval. De acordo com a coordenadora da frente, deputada Professora Dayane Pimentel (PSL-BA), a indústria marítima brasileira perdeu 60 mil postos de trabalho desde 2014. “Estamos falando de 80 mil empregos que caíram para 19 mil”, disse. Ela defendeu medidas que aumentem as encomendas de navios nacionais e anunciou que o grupo entraria em contato com o presidente Jair Bolsonaro para pedir incentivos.

Projeto de lei dos EUA incentiva construção naval dedicada à cabotagem

Brasil e Estados Unidos são países privilegiados por contar com extensas costas marítimas. O território norte-americano, inclusive, é banhado por dois oceanos - Pacífico e Atlântico - e ocupa a nona posição entre as maiores extensões litorâneas do planeta. Entretanto, a frota de embarcações destas nações é muito baixa, reflexo de uma indústria marítima muito aquém de suas possibilidades e em posição de fragilidade se comparadas às indústrias de Alemanha, Japão, Noruega, Grécia e Cingapura, entre outras.
Para reverter este panorama um projeto de Lei foi apresentado nos Estados Unidos com o intuito de incentivar a construção naval dedicada à cabotagem. Em artigo escrito para o Portogente, o gerente de Desenvolvimento e Estudos da Agência Nacional de Transporte Aquaviários (Antaq), Cláudio Soares, avalia a iniciativa e demonstra como democratas e republicanos concordam em apontar a navegação interior como questão de segurança nacional, estímulo ao desenvolvimento e geração de empregos.

‘Jones Act’ contribuiu para 30% a mais empregos na indústria marítima dos EUA, aponta instituto

O setor marítimo dos Estados Unidos registrou aumento de 30% no número de postos de trabalho locais. De acordo com o Transportation Institute, esse aumento foi possível graças ao Jones Act, lei de 1920 que garante que o transporte de cabotagem pela costa americana seja realizado por embarcações construídas no país, de propriedade de armadores locais e tripuladas por americanos, promovendo a manutenção da base industrial marítima dos EUA. Segundo o instituto, a indústria hoje emprega perto de 650 mil americanos, dos 50 estados, e contribui com US$ 154 bilhões para o crescimento econômico anual do país.

Últimas Notícias

AMRJ concluirá a construção dos navios-patrulha Maracanã e Mangaratiba

A Diretoria de Engenharia Naval (DEN), a Diretoria Industrial da Marinha (DIM), a Diretoria de Sistemas de Armas da Marinha (DSAM) e a Diretoria de Comunicações e Tecnologia da Informação da Marinha (DCTIM) celebraram, em 27 de agosto, nas dependências da DEN, o Termo de Compromisso para a conclusão da construção dos Navios Patrulha (NPa) “Maracanã” e “Mangaratiba”.

João assegura inclusão do estaleiro de Lucena entre projetos de interesse do país

O governador João Azevêdo assegurou, nesta quarta-feira (28), em Brasília, a inclusão do estaleiro para reparos navais, no município de Lucena, no portfólio de projetos de interesse do país, após reuniões com os ministros Marcos César Pontes (Ciência e Tecnologia) e Paulo Guedes (Economia) e com o embaixador Norberto Moretti (secretário de Política Comercial e Econômica do Itamaraty).

Plataforma com problemas no casco guarda 450 mil litros de diesel, diz ANP

A ANP (Agência Nacional do Petróleo, Gás e Biocombustíveis) afirmou nesta quarta (28) que o navio plataforma Cidade do Rio de Janeiro, que enfrenta problemas estruturais na Bacia de Campos, tem 450 mil litros de óleo diesel e 169 mil litros de borra oleosa em seus tanques. Segundo a japonesa Modec, responsável pela construção e operação da plataforma para a Petrobras, os danos no casco progrediram nesta quarta. A companhia afirma, porém, que continuam confinados a um tanque, o que configura cenário de estabilidade.

Trincas em FPSO foram vistas durante desconexão de risers

As trincas no casco do FPSO Cidade do Rio de Janeiro foram identificadas quando ocorria a desconexão dos risers, na última sexta-feira (23). A unidade, operada pela Modec desde 2007, encerrou seu ciclo de produção em julho de 2018 e desde então está em processo de descomissionamento do campo de Espadarte, na Bacia de Campos. O navio plataforma está localizado a 130 quilômetros da costa. A Modec comunicou à Petrobras que a unidade permanece estável e em condições normais de calado e inclinação. O FPSO apresenta inclinação reduzida (12°) e um dano no casco de 25x3m de extensão, de acordo com a Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP).

Embarcação UMS Safe Concordia atraca no Estaleiro Enseada

A localização estratégica e a qualidade operacional foram critérios decisivos para a conquista de um novo contrato pelo Estaleiro Enseada, em Maragojipe (BA). No dia 20 de agosto (terça-feira), a empresa recebeu a embarcação Unidade de Manutenção e Segurança (UMS) Safe Concordia, de propriedade do grupo norueguês Prosafe. O contrato prevê o acostamento e a manutenção da plataforma até janeiro de 2020, quando a embarcação seguirá para a Bacia de Campos.

Estaleiros de Niterói beneficiados com dragagem de canal

Dragagem do canal de São Lourenço, em Niterói, demandará investimentos de R$ 200 milhões e permitirá o acesso de navios maiores aos estaleiros Depois da Prefeitura de Niterói anunciar que investirá R$ 200 milhões na dragagem do Canal de São Lourenço, agora foi a vez da obra vencer mais uma etapa e utilizando se de recursos oriundos dos royalties do petróleo referentes à exploração do Campo de Lula.

Morre Julio Bueno, ex-secretário estadual de Fazenda do Rio

Morreu aos 64 anos, na manhã deste domingo, Julio Bueno, ex-secretário estadual de Fazenda do Rio de Janeiro. Julio sofreu um infarto fulminante, em casa, na capital fluminense. O velório será realizado nesta segunda-feira (19), das 10h às 11h, na Capela 7 do Memorial do Carmo, no Caju.

Modec desenvolve cascos FPSO de nova geração: “Modec Noah” e “M350”

A Modec recebeu aprovação em princípio (AIP) para o projeto de "Modec Noah" do American Bureau of Shipping (ABS) em março de 2019, bem como do Bureau Veritas (BV) e da DNV GL em maio de 2019. A Modec também desenvolveu uma segunda geração de casco FPSO de última geração, o "M350", que recebeu AIPs da Agência Americana de Navegação (ABS) e da DNV GL. O "M350" foi desenvolvido em conjunto com a Dalian Shipbuilding Industry Co., Ltd. (DSIC), uma subsidiária da China Shipbuilding Industry Corporation (CSIC), com instalações e tecnologias de construção naval ultramodernas.

Estaleiro São Miguel lança ao mar embarcação de transporte de sal

O Estaleiro São Miguel, em Cerimônia realizada quarta-feira (07/08), lançou mais uma embarcação, um marco importante para área Naval de nosso país, principalmente em uma fase que os estaleiros se unem contra o projeto de lei que flexibiliza a compra de navios estrangeiros.