Sinaval

SINAVAL, 66 anos

Neste dia 25 de maio, em 1955, o SINAVAL evoluiu de uma pequena Associação Profissional criada anos antes no Estado do Rio de Janeiro para o estágio superior de Sindicato da Construção Naval. Leia mais

25/05/2021|Seção: SINAVAL Informa|Tags:|

Reserva de mercado contribuiu com atraso médio de 32 meses em plataformas

Gerente de conteúdo local da Petrobras disse que estratégia de contratação de alguns projetos, em passado recente, resultou em custos elevados no pagamento de sobrepreços e atraso de produção, com impacto de US$ 12,6 bilhões na arrecadação. Leia mais

25/05/2021|Seção: Notícias da Semana|Tags:, , , |

Nota do SINAVAL 

O SINAVAL, em seu papel institucional de representação da Indústria Naval em nível nacional, vem a público prestar esclarecimentos sobre o recente posicionamento da Petrobras, divulgado após reunião com a Comissão Especial de Indústria Naval da ALERJ. Leia a nota completa

25/05/2021|Seção: Notas para a Imprensa, Notícias da Semana|Tags:, , , , |

Indústria brasileira pede que Silva e Luna priorize investimentos no país e repense política de preços

O novo presidente da Petrobras, Joaquim Silva e Luna, prometeu durante seu discurso de posse que irá trabalhar para deixar a empresa mais forte, com visão de futuro, respeitando o meio ambiente e a sociedade, além de buscar o equilíbrio entre os interesses de consumidores de derivados e acionistas da estatal. A indústria reagiu bem, de maneira geral, aos recados dados pelo novo líder da petroleira. A expectativa é positiva por conta da formação de Silva e Luna e de seu histórico recente à frente da Itaipu Binacional. Hoje (20), vamos dividir com nossos leitores algumas das impressões e expectativas de entidades ligadas ao setor de óleo e gás sobre o novo presidente da Petrobras. Pelo lado do Sindicato Nacional da Indústria da Construção e Reparação Naval e Offshore (Sinaval) e da Associação Brasileira da Indústria de Máquinas e Equipamentos (Abimaq), o pedido é que a estatal volte a priorizar investimentos no Brasil, trazendo para o país as grandes obras. Já a Associação Brasileira das Empresas de Serviços de Petróleo (ABESPetro) e a Associação Brasileira de Engenharia Industrial (Abemi) fazem votos para que a empresa siga dando previsibilidade e continuidade em seu plano de negócios. Por fim, ouvimos também o Instituto de Estudos Estratégicos de Petróleo, Gás e Biocombustíveis (Ineep), que avalia que o novo presidente tende a continuar com a atual política de preços. Enquanto isso, a Federação Única dos Petroleiros (FUP) sugere que Silva e Luna repense a fórmula de formação de preços de derivados e reveja sua estratégia de desinvestimentos. A entidade sindical também destacou que o novo presidente abriu a expectativa de maior diálogo com os trabalhadores e o movimento sindical. Leia mais

20/04/2021|Seção: Notícias da Semana|Tags:, , |

Frente parlamentar mista debaterá temas da marinha mercante

A Frente Parlamentar Mista da Marinha Mercante Brasileira foi lançada na noite da última terça-feira (28), em Brasília. A iniciativa tem por objetivo discutir e propor políticas públicas para alavancar o setor marítimo nacional. O deputado federal Hugo Leal (PSD-RJ), presidente da Frente, declarou que a marinha mercante brasileira voltará a ter mais atenção. Ele destacou que essa atividade é estratégica para o país do ponto de vista econômico e logístico, porém carece de mais investimentos do que os destinados nas últimas décadas.

04/06/2019|Seção: Notícias da Semana|Tags:|

Competição imperfeita no apoio marítimo na mira da Antaq

As áreas técnicas da Antaq estão analisando a adoção de medidas para combater práticas de competição imperfeita no afretamento de embarcações de apoio marítimo. Entre as ações propostas está o aprimoramento de normas e procedimentos para inclusão de barcos na frota das empresas brasileiras de navegação (EBNs).

31/10/2018|Seção: Notícias da Semana|Tags:|

Empregos em estaleiros caíram 64% desde 2014, aponta Sinaval

A construção naval e offshore no Brasil emprega atualmente menos de 30.000 postos de trabalho. O Sindicato Nacional da Indústria da Construção e Reparação Naval e Offshore (Sinaval) contabilizou 29.539 trabalhadores trabalhando em estaleiros em abril, cerca de 5.00 empregos a menos em relação a dezembro do ano passado. O número de empregos no setor em abril representa queda de 64% em comparação a dezembro de 2014, pico da atividade, quando os estaleiros nacionais empregavam 82.472 trabalhadores.

03/07/2018|Seção: Notícias da Semana|Tags:, |

Sinaval propõe agenda para debate com candidatos à presidência

O Sindicato Nacional da Indústria da Construção e Reparação Naval e Offshore (Sinaval) elaborou uma agenda a ser entregue aos pré-candidatos que concorrerão à presidência da república. No documento, o sindicato propõe que sejam priorizadas políticas públicas que fortaleçam as atividades do setor naval para que ele possa retomar seu papel na economia brasileira. Um dos principais pontos apontados é a necessidade de manter e aperfeiçoar o sistema regulatório, legislativo e fiscal da indústria. (Clique aqui para conferir as propostas na íntegra)

03/07/2018|Seção: Notícias da Semana|Tags:|

O que os estaleiros querem do próximo presidente? Listamos as propostas do Sinaval para os presidenciáveis

O Sindical Nacional da Indústria de Construção Naval e Reparação Offshore (Sinaval), que representa 28 estaleiros instalados no Brasil, está iniciando um trabalho para colocar na agenda dos presidencáveis suas demandas para o próximo governo. A ideia é iniciar discussões com todas as legendas para que o tema da construção naval esteja nos programas de governo, que devem ser lançados em agosto.

03/07/2018|Seção: Notícias da Semana|Tags:|

Indústria naval brasileira busca novos rumos

No Painel apresentado pelo João Augusto Azeredo, diretor executivo da Associação Brasileira das Empresas de Construção Naval e Offshore (Abenav), no dia 29 de junho (sexta-feira), durante a Rio International Defense Exhibition — Ridex 2018, cujo tema giou em torno da análise conjuntural sobre a 'Indústria da Construção Naval' no Brasil e seus segmentos de atuação: offshore, navios, embarcações militares, embarcações de apoio marítimo, barcaças, empurradores e rebocadores, acabou por retratar o quadro hoje da indústria naval brasileira, e a diminuição em 64% dos postos de trabalho levantados pelo Sindicato Nacional da Indústria da Construção e Reparação Naval & Offshore (Sinaval), até abril deste ano.

03/07/2018|Seção: Notícias da Semana|Tags:, , |